Meios de Pagamento

Meios de Pagamento
Comprar Já

4.Texto dramático II

 
Na barriga da vaca...


Polegarzinho - Uma pessoa do meu tamanho nunca se pode distrair. Olha o que me foi acontecer! E agora o que é que eu faço? Socorro! Salvem-me! Estou dentro da barriga da vaca! Estou-me a afogar em erva! Tirem-me daqui! Não quero mais erva!

(Próximo dali dois ladrões observam...)

Ladrão1 - Aquela vaca está completamente doida. Quanto mais erva come, mais diz que não quer comer.

Ladrão2 - Ó seu estúpido, o problema não é o animal berrar que não quer comer mais erva. O problema é que as vacas não falam!

Ladrão1 - Não tinha pensado nisso...

Polegarzinho - Socorro! Tirem-me daqui! Não quero mais erva na cabeça!

Ladrão 1 – Ainda por cima tem erva dentro da cabeça. O bicho está mesmo desesperado.

Ladrão2 - Desesperados estamos nós, que não conseguimos roubar nada há mais de uma semana. Aquela vaca pode ser a nossa salvação.

Ladrão 1 - Como é que uma vaca nos pode salvar?

Ladrão 2 - Ó seu estúpido, uma vaca que fala, mesmo que não diga nada de interessante como tu, é uma grande atração. E pode render muito dinheiro. O povo gosta dessas coisas.

Ladrão 1 - Acho que já estou a perceber. A vaca diz disparates e nós ganhamos dinheiro...

Ladrão 2 - Inteligente! Toca a roubar a vaca!

Polegarzinho - Tirem-me daqui! Socorro!

Ladrão 1 – Não precisas de gritar mais, filha! Nós vamos tirar-te daí num instante!

Os ladrões roubaram a vaca e também o Polegarzinho, que continuava a berrar desalmadamente dentro da barriga do animal. Em seguida dirigiram-se para a cidade, onde planeavam exibir publicamente a “vaca falante”.

No caminho, que era longo, pararam para descansar e a vaca resolveu matar a sede numa poça de água. Era a oportunidade para o Polegarzinho se escapar. Escorregou pela língua da vaca e mergulhou na poça, sem que ninguém o visse. Assim se salvou. Mas o descanso durou pouco tempo. Um corvo míope, julgando que ele era uma rã ao sol, fez um voo picado na sua direção e levou-o pelos ares.


                                                               João Paulo Seara Cardoso, Polegarzinho

1. Localiza a ação no espaço.

2. Quem são as personagens deste texto? Quantos atores são necessários para representar este excerto?

3. Na representação desta peça, o público vê o polegarzinho? Justifica a tua resposta.

4. Podes identificar neste excerto, a presença de um narrador? Justifica com expressões textuais.

5. A seguir à primeira fala de Polegarzinho aparece uma expressão em itálico e entre parênteses (Próximo dali dois ladrões observam...). Que nome damos a esta indicação?

5.1. Para que serve?

5.2. A quem se dirige?

6. Por que razão, os dois ladrões resolveram roubar a vaca?

7. Polegarzinho conseguiu sair de dentro da vaca? Justifica com expressões textuais.

8. Descobre as palavras relacionadas com teatro, resolvendo as palavras cruzadas.

1 – Local onde se faz a representação.

2 – Local onde os atores se caracterizam e vestem.

3 – Decoração do espaço de representação.

4 – Espaço do palco que não é visto pelo público.

5 – Pessoa que lê o texto em voz baixa, durante a representação para ajudar os atores.






PDF Soluções
Topo